Grandes nomes da moda ficaram de fora do SPFW em 2017

Olá MORES! Sim, resolvi dar as caras por aqui... A verdade é que estou estudando muito e tá faltando um pouco de organização para fazer a produção de conteúdo... Prometo que em breve isso vai mudar!


Não sei se vocês sabem, mas sou estudante de jornalismo e estou cursando o quinto semestre, mais conhecido como "na prática", isso significa que TODA semana tem produção de matéria e mais algumas atividades. Entre essas atividades, tenho que entregar uma notícia rescrita do "Estadão", aproveitei que o texto da semana tinha um tema legal e vim dividir com vocês.

Grandes nomes da moda ficaram de fora do SPFW em 2017

Após prefeitura cortar verba do SPFW em 37,5% o evento passa por mudanças e perde grandes nomes da moda.

Foto: FELIPE RAU/ESTADAO - O inverno de Reinaldo Lourenço foi apresentado na última edição da SPFW, em outubro de 2016.

Desde sua criação, o SPFW tem o desfile do estilista Reinaldo Lourenço como um dos desfiles mais esperado. No entanto o estilista, que é um dos nomes mais fortes da moda anunciou que não participará desta edição do evento que começa no dia 13 de março, no parque Ibirapuera no prédio da Bienal.

De acordo com o Diário Oficial, a SPFW movimenta R$ 1,5 bilhão mas para o ano de 2017 a verba destinada ao evento foi cortada em 37,5%, indo de R$ 5,6 milhões no ano de 2016 para R$ 3,5 neste ano.  

O SPFW passa por um período de mudanças, onde foi adotada a estratégia de “see now, buy now”, na qual as roupas desfiladas são imediatamente colocadas à venda, estratégia essa que para Ronaldo Fraga não funciona.  “Eu e a Gloria já fizemos o desfile de inverno em outubro e não teríamos o que mostrar agora. Quando você cria uma coleção como eu, existe todo um processo criativo e uma magia que não acredito que terá nesse ritmo acelerado do ‘see now, buy now’”, diz o estilista.

Os estilistas Gloria Coelho, Ronaldo Fraga e a marca Iódice também ficarão de fora da semana de moda, mas por outro lado, a semana de moda traz a estreia de quatro novas marcas comandadas por jovens estilistas, sendo elas:  Sissa, A. Niemeyer, Fabiana Milazzo e TIG. E traz também a marca carioca Reserva que fará o seu retorno depois de um intervalo de quatro anos.

As mudanças na moda não são de agora. A última edição da SPFW, em outubro de 2016, funcionou como uma transição,  na qual cada marca apresentou o seu modelo mais viável de produção e agora a organização do evento foi mais radical anunciando que as marcas devem se encaixar no formato de venda logo após os desfiles, que serão de inverno. Em 2015 com marcas norte-americanas que diminuíram o tempo entre apresentação das coleções e lançamento das peças em lojas. Já na frança, os designers se recusaram a acelerar o processo de desenvolvimento.

MATÉRIA ORIGINAL --> AQUI

Pin It

Nenhum comentário:

Postar um comentário